Dúvidas Frequentes

Perguntas e respostas frequentes sobre a ferramenta

Como a Verifact pode ser comparada à ata notarial?

Enquanto o tabelião usa da fé pública para certificar e criar uma prova de existência do material, a Verifact usa o Carimbo de Tempo ICP/BR.  Um recurso que faz parte dos sistema de Certificação Digital Brasileiro e gerido pelo Governo Federal.  Consiste em uma assinatura digital aplicada à arquivos PDF que prova de forma não refutável a data e hora da assinatura do documento.

Adicionalmente, a Verifact coleta diversos metadados técnicos da situação capturada que, no caso de dúvidas, podem embasar uma análise mais aprofundada do material, atestando a autenticidade do conteúdo.

Tudo realizado em um ambiente que evita a contaminação ou fraude na captura do conteúdo.

Por que a navegação não é tão rápida no ambiente seguro?

Toda a navegação ocorre remotamente em um dos nossos servidores, fora do seu computador, portanto, a experiência de navegação não será tão rápida quanto acessando o site diretamente. Porém, em nossos testes, a velocidade dos servidores tem sido suficiente para a tarefa de navegar sem problemas. Considere que a velocidade da SUA conexão também pode afetar a sua experiência e dificultar a captura. Neste caso é importante saber que a vídeo captura não será afetada por este problema.

Para que serve o Ambiente Seguro?

O Ambiente seguro atende à diversos requisitos de metologias periciais e, ao mesmo tempo, busca anular diversas possibilidades de interferência na captura técnica e seu conteúdo.

Entre os recursos do Ambiente Seguro, destacam-se:

• A renovação do ambiente a cada nova captura, impedindo contaminação de outras situações.  Seguida da destruição dos dados usando meios seguros para evitar a recuperação das informações gravadas durante a captura;

• A coleta de dados ocorre fora do computador do usuário, eliminando diversas possibilidades técnicas avançadas para se tentar interferir na captura técnica;

• A interação do usuário com o ambiente é limitada ao básico, desativando diversos recursos da navegação de internet que também poderiam ser usados para interferir na captura;

• Todo o processo de coleta de dados e processamento de informações ocorre em servidores com alta segurança.

Qual a segurança para eu logar com minha senha no Facebook ou outros sites?

Toda vez que você faz uma captura, um novo ambiente seguro exclusivo é criado, sem qualquer influência do anterior. Neste ambiente as teclas digitadas não são gravadas, com exceção do registro visual em vídeo. Ao finalizar, o ambiente é destruído e todos os dados gerados na sessão (inclusive os cookies da autenticação) são apagados com sobreposição de dados randômicos por 5 vezes (Método Gutmann). Este procedimento não deixa vestígios da sua autenticação nos sites.

Além disso, toda a comunicação entre os servidores é encriptada com protocolos SSL/TLS seguindo os padrões de segurança do mercado.

Como a ferramenta preserva a prova de alterações após a captura?

Imediatamente após a geração dos arquivos resultantes da captura técnica, é gerado um laudo PDF que consta todos os códigos HASH dos arquivos.   Os códigos HASH são "impressões digitais" dos arquivos e, caso seja alterado um único dado sequer, o código será divergente do constante no laudo.

Depois, o laudo PDF é protegido com uma assinatura digital do Carimbo de Tempo ICP/BR.  Caso o laudo seja alterado, a assinatura perde a validade denunciando a alteração.

Este método é usado de maneira consistente por peritos em todo o mundo como forma de evitar alterações em documentos.

Como faço para validar a integridade da prova?

No momento, o único meio de verificar se os arquivos não foram alterados é por meio do método manual de verificação constante dentro do laudo.  Que ocorre pela validação da assinatura digital do laudo técnicos e em seguida a conferência dos código HASH dos arquivos componentes da captura.

Logo disponibilizaremos uma verificação de integridade automatizada que facilitará a validação da prova.

Por que o vídeo foi usado na captura técnica?

A gravação permite captar áudios, vídeos (Youtube e outros), detalhes que possam passar despercebidos e todo o processo que levou até a informação registrada. Uma de suas funções também é dar contexto à prova, aumentando suas chances de ser considerada verdadeira. Além disso, o vídeo produz um material rico para uma possível perícia.

Existe, também, a opção de registrar telas estáticas (prints) a qualquer momento da captura. Estas telas serão incluídas em um pacote ZIP e dentro do laudo PDF.

Há garantias de que a captura técnica será aceita em juízo?

Sempre cabe ao Juiz definir a validade ou não da prova apresentada.  Porém há fortes argumentos a favor do uso da Captura técnica da Verifact:

• A geração da prova de existência a partir do Carimbo de Tempo ICP/BR (recurso oficial do Governo Brasileiro);

• O volume de metadados técnicos, registrados por meios já comumente usados no setor de perícias digitais, dando a possibilidade de uma avaliação aprofundada do material;

• A Verifact dispõe de um sistema de alta segurança para evitar fraudes no conteúdo capturado, com revisões periódicas e evolução contínua.  Este sistema procura impedir que o autor da captura técnica consiga fraudar o conteúdo;

• O meio de preservação usado já é validado internacionalmente e tido como eficaz para se evitar alterações de documentos;

Há mais detalhes sobre os fundamentos da Verifact na página de fundamentação.